Notícias importantes

Salvador Bahia Denúncia de crimes de maus tratos, negligências medica – Hospital Particular Teresa de Liseux.

Dra. JUREMA AMADO ALVES tratava a paciente Ana Cristina com muita grosseria a ponto da paciente sair chorando e causando ainda mais sofrimento para Ana Cristina

#PortaldeNotícias #EdBpSérgioOliveira #NãouseomedocomoforçadeaçãoPROPAGANDA O MELHOR REMÉDIO CONTRA A CRISE

Rubem Borges de Matos – de Salvador – Capital Baiana. pelo WhatSapp

  • Sex, | atualiza6 de ago,  2021 | 20h29 – Nazaré Paulista-SP –Portal de Notícias
  • – Por Editor: Bp Sérgio Oliveira

Bem-vindo (a), ao Portal de Notícias do Atitude News -O chapa quente

DIVULGAÇÃO

Eu, Rubem Borges de Matos, com  RG… Venho por meio deste, Portal de Notícia do Atitude News – O Chapa Quente, fazer uma denúncia, a respeito da conduta de algumas médicas do hospital Tereza de Lisieux em Salvador  BA. Dra. JUREMA AMADO ALVES, e Dra.  ANA CALIL,  ambas pertencem ao quadro de médicos do setor ONCOLOGICO do Hospital TEREZA DE LISIEUX. As condutas destas médicas contribuíram diretamente no falecimento da Sra. Ana Cristina Sena Barros de Matos minha esposa.

Quero informar que durante o tratamento “direcionado” a minha esposa a Sra. Ana Cristina Sena Barros de Matos minha esposa.

Dra. JUREMA AMADO ALVES tratava a paciente Ana Cristina com muita grosseria a ponto da paciente sair chorando e causando ainda mais sofrimento para Ana Cristina que  já estava sofrendo devido ao um ato irresponsável de uma das enfermeiras (JUDITE) que faz parte  da equipe, que ao se aproximar do final do seu plantão, descuidou resultando em um extravasamento de tq, (PRODUTO QUE NO ATO, A REGIÃO DA PARTE SUPERIOR DO PEITO DE ANA ENCOSTOU NO QUEIXO DE ANA) no mesmo momento, Ana chamou esta enfermeira e mostrou o que aconteceu a enfermeira JUDITE chamou a Dra. Ana Calil que estava substituindo a Dra. JUREMA excepcionalmente, JUDITE mostrou o que tinha acontecido, Dra Ana Calil pra se livrar da paciente, Ana Cristina, (Segundo o CHBD – iniciou-se  com base na literatura da área, faz referência à existência de subtipos e dimensões de maus tratos e negligência, sendo que a distinção entre estes dois constructos é feita com base nos atos, para o caso do mau trato, e nas omissões parentais específicas, quando se trata de negligência.), a firma Rubem Borges de Matos, esposo da vitima, repetindo ela  dopou a minha esposa com o um sedativo e mandou que fosse pra casa, isto as 21 horas. e como moramos a 50 km de Salvador o efeito do sedativo passou, e a minha esposa gritava muito dentro do carro de tanta dor que sentia. Retornamos no dia seguinte para buscar uma solução para aquele sofrimento e quando falamos com Dra Margarida, a diretora do hospital Tereza de Lisieux a Avenida Antônio Carlos Magalhães, 2408 – Itaigara – Salvador-BA / 41825-000.

Dra. Margarida ir apurar os fatos aqui narrados já situação sem controle profissional, e a Dra. Ana Calil disse pra Margarida que tinha prestado todo o apoio (assistêncial), (uma bolsa de gelo e um sedativo.) sendo ela médica oncologista, ela sabia o tamanho do estrago que aquele produto causaria a paciente. (não acha?)

Daí em diante foram 3 anos sofrendo com esta queimadura na região lesionada isto aconteceu no dia 13 de maio de 2018 e só acabou depois que ela, a minha esposa Ana Cristina Sena Barros de Mato veio a faleceu dia 16 Junho 2021.Como se já não bastasse o sofrimento com o câncer ainda tinha que sofrer com esta queimadura que incomodava 24 horas por dia e não encontraram nada durante os 3 anos de vida sofrida, distante das vontades até que culminou,  em uma vida negligenciada  de uma dona de casa com família e amigos começando a viver, mas os maus tratos e negligencia Hospital a Ana Cristina Sena, parecia se preparando   essa partida inesperada sem volta; é como assim o jeito seria o de acabar com estas dores causadas por este extravasamento. Câncer, e O EXTRAVASAMENTO DE CONTRASTES.

Durante este tempo minha esposa tentava se comunicar com JUREMA mais ela nunca respondia as mensagens e as ligações da paciente. Depois de muito tempo que uma das enfermeiras ficou com muita pena do sofrimento da minha esposa, que esta enfermeira ligava pra JUREMA e recebia orientações pra passar pra minha esposa, isto fora do expediente de trabalho. Outra vez, JUREMA ministrou uma seção de quimioterapia à base de compridos para que minha esposa realizasse em casa só, que este procedimento aumentou em muito os sofrimentos deixando as solas dos pés de Ana Cristina em carne viva, então ligamos para a enfermeira que da sua residência ligou novamente para JUREMA então ela mandou suspender o procedimento, sem indicar alternativa.

Minha esposa só tinha contato com JUREMA uma vez no mês, era quando ela não tinha como evitar minha esposa porque antes da quimio ela tinha que olhar e consultar a paciente só assim ela falava com Ana Cristina. Tudo por causa do “código de ética que existe entre eles”, só que o caso de minha esposa era diferente.

Elas tinham todo pra ser mais humanas.

Ana Cristina tentava aproveitar aquele momento para pedir sugestão em um tratamento das dores que ela sentia, ela se ofendia com minha esposa e neste momento ela até alterava a voz com minha esposa.

Não denunciamos antes por que ficamos com medo de quando elas fossem comunicadas das queixas, elas pudessem dificultar ainda mais as coisas e aumentaria o sofrimento; sofrimento de minha esposa ou até matar minha esposa. Esta era nossa preocupação e nosso medo de nada adiantaram.

Chegavamos sempre cedo e JUREMA não sabemos o por que, sempre deixava Ana Cristina pra ser atendida por último. Foi então que percebemos que se tratava de uma marcação por parte da JUREMA.

Esta é uma reclamação de um marido e pai que agora sofre e chora com a perda da minha companheira. Que levaram e só Deus para no confortar, e você que queiram nos ajudar, Médicos são para ajudar as pessoas serem curadas e viva mais. E com a dor de ver minha filha, hoje com 16 anos e desde os13 anos que dividimos a dor com ela.

NÃO HÁ JUSTIÇA SEM DEUS

Deixe um comentário