QUEM SOMOS?

Um livro com dois objetivos – Freitas Nobre A Imprensa e o Dever da Verdade:
A Imprensa e o Dever da Verdade é uma conferência com dois objetivos: chamar a atenção da comunidade para a responsabilidade dos meios de comunicação coletiva e contribuir para os serviços de assistência social e educacional prestados por entidades particulares
Sem dúvida, os alcançou. A conferência foi editada na Bahia, em 1920, revertendo o resultado da edição para a manutenção do Abrigo dos Filhos do Povo, de Salvador, dirigido por Raymundo Frexeiras.
A entidade possuía dez escolas, algumas delas tão humildes que tinham apenas cobertura de palha. Rui Barbosa não pôde proferir a conferência, por motivo de moléstia, mas em 15 de janeiro de 1920, foi visitar a entidade, quando lhe foi prestada comovente homenagem, cerimônia que foi presidida pelo jornalista Armando de Campos, redator-chefe de A Tarde, diário editado naquela capital.
Portal de Notícias do Atitude News –, cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Todo o processo de coleta de dados cujo resultado culmina nas informações a seguir é realizado automaticamente, através de fontes públicas pela Lei de Acesso à Informação (Lei Nº 12.527/2011). Portanto, Portal de Notícias do Atitude News –, não substitui as fontes originárias da informação, não garante a veracidade dos dados nem que eles estejam atualizados. O sistema pode mesclar homônimos (pessoas do mesmo nome). Confira nosso  Descrição Legal.” [O jornalismo profissional precisa do seu suporte].  LEI Nº 12.527, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. … 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. [O jornalismo profissional precisa do seu suporte].
SEM DEUS NÃO HÁ JUSTIÇA

___________________________________________________________________

QUEM SOMOS

Atitude Regional Comunicação LTDA.

CNPJ/MF 08.584.291/0001-14

Fantasia: Jornal (ou) Atitude News:

Compartes Fundadoras: Natália Martins e Maria da Conceição Martins.

O arrojo que reinventou a imprensa brasileira (Português) Em Franco da Rocha na Grande São Paulo – SP / e Região. Ficou por Bp Sérgio José de Oliveira (Com Procuração).

1 – Com isenção e arrogo falo dessa “vitoriosa” conquista sobre “O CLUBE DO CRIME ORGANOZADOR – POLÍTICO PARTIDÁRIA DE CIDADE DE FRANCO DA ROCHA & CALDEIRÃO” recuou em Reportagens, contada em história mínima desse Jornal (ou) Atitude News. “PLANTAFORMA” mais conhecida como atualmente, Seu Portal de notícias na internet -,  vencedor do Prêmio de reconhecimento popular, como de COMBATE A CORRUPÇÃO, SEM POLÍTICO DE ESTIMAÇÃO […] Reportagens, trazem exemplos de como a profissão de jornalista entusiasma, empolga, encanta. As pessoas nem sentia os sacrifícios exigidos na busca da informação e no esmero ao apresentá-las com brilho e clareza, de maneira que o leitor se sinta fascinado e, de imediato, entenda o que lhe é oferecido para ler. A equipe inteira se empenha nisso, todos nós vibramos a cada edição. Todos têm consciência de que estamos produzindo as informações mais criativas do Brasil. Estudiosos do jornalismo com certeza perceberão que o Atitude News – Seu portal de notícia. de 26/12/2006, introduziu um jeito novo, diferente, de iniciar o texto jornalístico, até então dominado pela fórmula consolidada uma década antes pelo Jornal do Brasil, do Rio de Janeiro. Não pretendo atualmente como Editor – Chefe mergulhar nas mais de três décadas e meia de glória e derrocada (desabamento com estrondo; esbarro andamento) dos notáveis jornais das famílias, ou não. Esse tem sido trabalho de fôlego, como o leitor viu e verá. Tomamos a decisão de escrevê-lo a partir de quando O SISTEMA CORRUPTO nas Cidades de Franco da Rocha / Caldeirão elevou o jornal, poucos anos antes a beira do fim. E acabou nos legando, com sucesso, não o obituário, mas a história completa, de excelente leitura.

2 – Nos tempos de “Fake News” e nulidade ética da grande mídia a obra A Imprensa e o Dever da Verdade mostra-se totalmente atual, uma obra de fôlego investigativo em torno da ética e das questões relativas à liberdade de imprensa. As teses de crítica à imprensa defendida por Rui Barbosa expõem a tradição do modelo opinativo de imprensa, suporte utilizado por ele para defender posicionamentos argumentativos e programáticos, a exemplo da defesa voltada para a qualidade editorial dos jornais.
Para Rui Barbosa, “a imprensa é à vista da Nação. Por ela é que a Nação acompanha o que lhe passa ao perto e ao longe, enxerga o que lhe malfazem, devassa o que lhe ocultam e tramam, colhe o que lhe sonegam, ou roubam, percebe onde lhe alvejam, ou nodoam, mede o que lhe cerceiam, ou destroem, vela pelo que lhe interessa, e se acautela do que a ameaça”. É por isso que a corrupção da imprensa pelos governantes na República oligárquica adquire para Rui Barbosa um aspecto condenável e, mais que isso, criminoso (uma forma de peculato). Penetrou os aspectos éticos da ação oficial, com o governo subornando jornais, através de “recursos diabólicos”.

Defendeu o dever de informar sem omissões, fixando critérios éticos que, se pudessem vingar, fariam da imprensa o escudo em que a sociedade se resguardaria da mentira oficial e se prepararia melhor para reformar o Estado, colocando-o em condições de servir a comunidade não aos governantes. 

A Imprensa e o Dever da Verdade foi uma conferência com dois objetivos: chamar a atenção da comunidade para a responsabilidade dos meios de comunicação coletiva e contribuir para os serviços de assistência social e educacional prestados por entidades particulares. A conferência ocorreu na Bahia, em 1919, revertendo toda renda para a manutenção do Abrigo dos Filhos do Povo de Salvador.  Rui Barbosa não pôde proferir a conferência, por motivo de doença, mas posteriormente, foi visitar a entidade, quando lhe foi prestada comovente homenagem.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

1 – O CAMINHO DA INFORMAÇÃOO sistema não entende e nem entenderá eles perseguem, difamam, improvisam armadilhas;  fazem crescer, à lubricidade na noturnidade, aumenta o  investimento em prol do armistício lamaçal, e à “ação de se tornar poderoso, e passar a possuir poder de autoridade, e domínio a EXEMPLO. Exemplo em processo de empoderamento sobre classes desfavorecidascom socialismo Insidioso, financiador do terror;
2 – Arma insídias; prepara ciladas; enganador, traiçoeiro, pérfido, (figuradamente) parece benigno, mas pode ser ou tornar-se grave e perigoso (diz-se de mal, enfermidade etc.). “a febre tifoide é uma doença i.”
3 – ”O dicionário vai além, oferecendo   uma extensão deste conceito caracterizando-o como gíria: “Passar a ter domínio sobre a sua própria vida; ser capaz de   tomar decisões em nome do insuportável … 
4 – Quanto à Democracia: fortifica convicções, com Deus acima de tudo, e o povo ao seu lado Patriota! vença as diferenças! Não Há Justiça Sem Deus!  (grifo nosso! Manual de Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa

EDITOR – CHEFE

Sérgio José de Oliveira, brasileiro, maior de 71 anos, nascido em 4|dezembro | 1.948 – em Pedro Alexandre – Bahia: Jornalista, Bel em Teologia e Ex Acadêmico de Direito.

Editor-Chefe: Portal de Noticias do Atitude News.

O Jornalismo precisa de profissionais organizados em hierarquias para funcionar bem. Entre as funções existentes em uma redação temos: repórter, revisor, redator, editor de fotografia, editor de arte, diagramador, editor e editor-chefe.

Mas qual é a função do Editor-Chefe, o cargo mais alto em uma redação?

Esse profissional é o responsável pela elaboração de cronogramas de produção e pela leitura final e avaliação editorial de textos. Também fica o seu encargo a aprovação de pautas e, no caso de mídias impressas, das páginas a serem impressas, já com posicionamento de fotos, artes e textos.

O Editor-Chefe coordena o trabalho dos outros editores, dá aval a novas contratações, convida autores a participar da publicação e seleciona textos de veículos estrangeiros para serem traduzidos e publicados. Sua atuação também é fundamental quando mudanças de projeto gráfico são implementadas, participando do projeto de uma nova cara para o jornal, revista ou site onde trabalha.

Eventualmente, esse profissional pode escrever textos especiais, em geral de fôlego e mais analíticos ou artigos de opinião, já que o Editor-Chefe fala em nome do veículo que comanda.

O Editor-Chefe é sempre um jornalista experiente, com passagens pela reportagem ou fechamento. Quem alcança o posto normalmente já atuou como correspondente, ganhou prêmios e/ou se destacou entre seus pares.

Por Cristiane Silva

NÃO HÁ JUSTIÇA SEM DEUS

Please follow and like us:
Eu, Sérgio José de Oliveira, Bispo Evangélico, Bel. em Teologia, Jornalista, Ex-Acadêmico de Direito, Baiano da Cidade de Pedro Alexandre - Brasil, maior de 71 anos de idade, nasc. em 04/12/1948

Deixe uma resposta