“Os 3 em 1” Ou a Síndrome dos Biscoitos Tostines – 1

Andamento do Processo n. 0019818-14.2009.8.26.0198 – Ação Civil de Improbidade Administrativa – 19/05/2015 do TJSP.

 11 Fev 2019  sergio 

  • O sexteto de maior repercussão da atualidade interiorana, isto é, Franco da Rocha na Grande – São Paulo – SP e “CALDEIRÃO”.
  • Identificando pessoas: Com Microfone na mão ex-prefeito Marcio Cecchettini, ao seu lado vice Pinduca, acima das cabeças Drª Giuliana Cecchetini – obviamente uma das mentoras do não dar em nada, ainda acima ao seu lado Adiovaldo (TG) oficial de Justiça suposto Coordenador Cartório Criminal -, do Tribunal de Justiça (Fórum) de Franco da Rocha, abaixo, já falecido Dr. Antonio Donário, operador juridiquês, e por fim abaixo e ao lado esquerdo do ex-prefeito Marcio Cecchettini, e ex-vice-prefeito Pinduca Pariz Junior, e finalmente o tétrico: Marcelo Tenaglia da Silva – vulgo Marcelo Nega, Gerente Geral, membro nato. Fundador do “CALDEIRÃO”! (em substituição a bacia). Arquivo ochapa / ditoTJSP.
  • Sérgio  – Direto da Redação: Portal Atitude News – O chapa quente
  • Publicado por  Diário de Justiça do Estado de São Paulo – a época do Zé Serra, Geraldo Alckmin, e atualmente, o Ditador João Doria ambos PSDB.
  • Comarca de Franco da Rocha – 2ª Vara Cível

_______________________________________________________________________________________________________

Bem-vindo (a), ao Portal de Notícias do Atitude News.

  • Sábdo. atualiza 31 Out 2020 | 10h29
  • Nazaré Paulista-SP
  • Por Editor: Bp Sérgio Oliveira

_______________________________________________________________________________________________________

“Portal de Notícias do Atitude News –, edita ou altera o conteúdo exibido. Todo o processo de coleta de dados cujo resultado culmina nas informações a seguir é realizado automaticamente, através de fontes públicas pela Lei de Acesso à Informação (Lei Nº 12.527/2011). Portanto, Portal de Notícias do Atitude News –, não substitui as fontes originárias da informação, não garante a veracidade dos dados nem que eles estejam atualizados. O sistema pode mesclar homônimos (pessoas do mesmo nome). Confira nosso  Descrição Legal.” [O jornalismo profissional precisa do seu suporte].  LEI Nº 12.527, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. … 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. [O jornalismo profissional precisa do seu suporte].

_______________________________________________________________________________________________________

DIVULGAÇÃO

PARA MEDITAÇÃO

JUÍZO DE DIREITO DA 2ª VARA CÍVEL

JUIZ (A) DE DIREITO, THAIS CAROLINE BRECHT ESTREVE FISCHMANN.

ESCRIVÃ (O) JUDICIAL TANIA CORTEZ SILVA

EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

Relação Nº 0180/2015  Processo 0019818-14.2009.8.26.0198 (198.01.2009.019818) – Ação Civil de Improbidade Administrativa – Improbidade Administrativa – JJ Comercial e Distribuidora de Gêneros Alimentícios – – Equipav Sa Pavimentação Engenharia e Comércio – FBs Construção Civil e Pavimentação Ltda e outros – Vistos. Trata-se de Ação de Improbidade Administrativa movida pelo Ministério Público em face de Márcio Cecchettini e de outros e de seis reis, alegando, em suma, que os reinos se estariam envolvidos em um grande esquema de corrupção. Conforme consta da petição inicial, o esquema de cobrança é liderado por MARCELO TENAGLIA DA SILVA, cargo de Marcelo Nega, Secretário de Governo, e MARCO ANTÔNIO DONÁRIO, então secretário de Administração e Negócios Jurídicos, Empreiteiros para a prestação de serviços de editores e editores de contratos celebrados com as empresas JJ COMERCIAL E DISTRIBUIDORA DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS LTDA, TRANSCOLAR LTDA. ME, VIAÇÃO CIDADE DE CAIEIRAS LTDA., EQUIPAV S / A PAVIMENTAÇÃO ENGENHARIA E COMÉRCIO, e FBS CONSTRUÇÃO CIVIL E PAVIMENTAÇÃO LTDA, inclusive com apreensão de dinheiro e indicativos da contabilidade informal da corrupção. Ademais, o valor médio de R $ 130.217,20 e o valor médio de R $ 2.083.475,20. Em continuação, Indica o Ministério Público dos Servidores Públicos de Rendimento Facultativo e Equivalente Incompatível com os Estados Percebidos e Declarados por estes. Além disso, afirmou que o requerido MÁRCIO CECCHETTINI por ações e omissões, dolosas e culposas, ensejou, patrimônio patrimonial, seleção e apropriação de bens e prisões do Município, facilitando a incorporação do patrimônio particular e privado, de bens, rendas, verbas e valores integrantes do acervo patrimonial da Municipalidade. Por fim, uma requisição de afastamento dos encaixes, uma declaração de indisponibilidade de bens, e, ao final, uma requisição de afastamento dos encaixes, uma declaração de indisponibilidade de bens, e, ao final, uma requisição de afastamento dos encaixes, uma Restituição da ordem administrativa dos lucros, no artigo 10, caput, inciso I e VIII, da Lei 8.429 / 92, subordinando os responsáveis ​​às penas no artigo 12, incisos I e II, do mesmo diploma, na sua expansão máxima. Após, foi uma vez suspeito do juiz titular da 2ª Vara Cível de Franco da Rocha, com remessa ao seu substituto legal (fls. 2869). Sobreveio decisão de fls.2871/2889, indeferindo os pedidos de afastamento cauteloso e de indisponibilidade de bens, deferindo uma correção de bens para a seleção de bens imóveis em face dos requeridos, e determinando o progressamento do feito. Foi interposto Agravo de Instrumento pelo Ministério Público a fls. 2979 / 3021. Desvio íntimo, o Município de Franco da Rocha teve manifestação (fls. 3076/3107), tornando-se colaborador com justiça e não há nada a esconder, de modo que requer uma rejeição da inicial. Dito aperitivo, o réu ADIOVALDO APARECIDO DE OLIVEIRA melhor resposta (fls. 3218/3326), sustentando, preliminarmente, uma impossibilidade de interceptar como chamadas telefônicas não se trata de crime punido com reclusão, como uma capacidade de interceptar uma atenção, pela ação à livre Distribuição e declaração de incompetência da autoridade que autorizou a medida. Nenhum mérito nega como imputações em seu nome. O POMPÍDEO GONÇALVES teve sua manifestação prévia (ver. 3327/3340), sustentando, preliminarmente, uma desconsideração da busca e da apreensão, porquanto Juízo não era competente, e, sem mérito, negou como alegações. Devidamente notificado, o réu HUGO CÉSAR FARIA foi uma manifestação escrita (fls. 3341/3378), sustentando, preliminarmente, uma impossibilidade de se interceptar como conversas telefônicas, não se trata de crime punido com reclusão, bem como uma oportunidade de interceptar uma atenção , pela ação à livre Distribuição e declaração de incompetência da autoridade que autorizou a medida. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome.The staff is notelled , o réu JOSÉ APARECIDO PANTA apresentou uma resposta (fls. 3379/3419), sustentando, preliminarmente, uma impossibilidade de obter o benefício de interceptar as comunicações e a declaração de incompetência da autoridade que autorizou a medida. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome. NEWSLETTER (TRADUÇÃO) de ANTONIO CARLOS REIS para uma primeira versão do PowerPoint. a redução e declaração de incompetência de autorizada a medida. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome. Devidamente notificado, o réu LEOZILDO ARISTAQUE BARROS teve uma manifestação (fls. 3454/3465), com documentos, sustentando, preliminarmente, uma impossibilidade de aproveitamento de interceptações telefônicas, como não se trata de Crime punido com reclusão, bem como a capacidade de interceptar a busca the reduction and declaration of incompetência of authorised (a redução e declaração de incompetência dos autorizados) a medida. Ainda, sustenta que a fragilidade probatória é contrária ao artigo 283 do CPC.Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome. Também foi notificado, o réu PABLO RODRIGO CUNHA protocolou manifestação (fls. 3757/3770), com documentos, sustentando, preliminarmente, uma impossibilidade de aproveitamento de interceptações telefônicas, como não se trata de crime punido com reclusão, bem como uma ilicitude da busca e apreensão, pela ação à livre Distribuição e declaração de incompetência da autoridade que autorizou a medida. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome. O TENÓRIO GARCIA TOSTA teve uma resposta completa (fls. 3946/4203), sustentando, preliminarmente, uma impossibilidade de interceptar as comunicações telefônicas, como se não fosse um crime punido com a recitação, bem como a possibilidade de interceptar a the reduction and declaration of incompetência of authorised a medida. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome. Devidamente notificado, o réu RODRIGO DA CRUZ FRANÇA protocolou manifestação (fls. 4204/4370), sustentando, preliminarmente, uma impossibilidade de se obter interceptações telefônicas, não se trata de crime punido com reclusão, bem como uma oportunidade de interceptar a atenção, pela ação à livre Distribuição e declaração de incompetência da autoridade que autorizou a medida. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome. Também foi devidamente noticiado, o réu JOSÉ ANTONIO PARIZ JUNIOR teve a manifestação prévia (fls. 4371/4379), com documentos, sustentando, preliminarmente, uma nota de esclarecimento das provas, bem como uma crítica da busca e apreensão, pela violação à princípio incompetência da autoridade que autorizou a medida. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome.  > MARCELO TENAGLIA DA SILVA apresentação de manifestação (fls. 4449/4460), com documentos, sustentando-se, preliminarmente, uma nota de esclarecimento, bem como uma análise da busca e apreensão, por meio de violação à declaração de incompetência. Autoridade que autorizou a medida. Sem mérito, nega as imputações em seu nome. Devidamente notificado, o réu OSMAIR ANZELOTTI CRUZ protocolou manifestação (fls. 4482/4487), sustentando, preliminarmente, a inidoneidade das testemunhas e a ausência de referência no seu nome, bem como a capacidade de se distanciar, e a partir de agora. de incompetência da autoridade que autorizou a medida. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome. Também foi notificado, o réu MÁRIO FRANCISCO FAGÁ apresentou manifestações prévias (fls. 4490/4496), com documentos, sustentando, preliminarmente, um processo de infor- mação das testemunhas, bem como uma mensagem de busca e apreensão, por meio de violação à distribuição e declaração de incompetência da autoridade que autorizou a medida. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome. Devidamente notificado, o réu MARCO ANTÔNIO DONÁRIO protocolou manifestação (fls. 4501/4524), sustentando, preliminarmente, a ilicitude da prova emprestada, pois deferida por Juízo absolutamente incompetente, seja pela matéria, seja da Distribuição, além de ter sido instaurado pelo Ministério Público, e não pela polícia judiciária. Nenhum mérito, nega como imputações em seu nome. O evento foi publicado regularmente, com a apresentação da prova prévia (fls. 4731/4740)…

NÃO HÁ JUSTIÇA SEM DEUS

Please follow and like us:
Eu, Sérgio José de Oliveira, Bispo Evangélico, Bel. em Teologia, Jornalista, Ex-Acadêmico de Direito, Baiano da Cidade de Pedro Alexandre - Brasil, maior de 71 anos de idade, nasc. em 04/12/1948

Deixe uma resposta