Notícias importantes

Mourão reclama de ausência de Salles em reunião sobre Amazônia

O Brasil tem sido pressionado por governos e investidores a aperfeiçoar sua atuação no combate ao desmatamento e queimadas na região sob pena até de não haver a ratificação, por parte de países europeus

#PortaldeNotícias #EdBpSérgioOliveira #Nãouseomedocomoforçadeação

Vice-presidente lamentou a ausência, disse que não foi avisado e considerou a atitude como falta de educação
BRASIL | Do R7, com Reuters | 26/05/2021 – 18H35 (ATUALIZADO EM 26/05/2021 – 19H47
Qui, | atualiza 27 de maio,  2021 | 10h27 – Nazaré Paulista-SP – Portal de Notícias – Por Editor: Bp Sérgio Oliveira
Nós, os cidadãos, somos os legítimos senhores do Congresso e dos tribunais, não para derrubar a Constituição, mas para derrubar os homens que pervertem a Constituição. -Abraham Lincoln-

Bem-vindo (a), ao Portal de Notícias do Atitude News – O Chapa Quente

DIVULGAÇÃO

O vice-presidente e coordenador do Conselho Nacional da Amazônia, Hamilton Mourão, disse nesta quarta-feira (26) lamentar profundamente o fato de o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, não ter participado da reunião do colegiado, em meio a críticas dentro e fora do país de falta de empenho do Brasil em combater o desmatamento na região amazônica.

“Nós precisamos de cooperação, foi o que conversei com os ministérios aqui presentes. Lamento profundamente a ausência do ministério mais importante e que não compareceu à reunião hoje nem não mandou representante, que é o Ministério do Meio Ambiente, lamento profundamente”, disse Mourão. “Não comparecer e nem dar qualquer tipo de desculpa. Considero isso como falta de educação.”

LEIA TAMBÉM

O vice-presidente admitiu que os indicadores de desmatamento nos meses de março e abril pioraram e que neste mês a situação “não está boa”. Ainda assim, ele disse que pretende se empenhar para garantir uma redução do desmatamento na região em 15% até julho, conforme havia proposto, e que se for necessário vai recorrer ao uso das Forças Armadas.

O Brasil tem sido pressionado por governos e investidores a aperfeiçoar sua atuação no combate ao desmatamento e queimadas na região sob pena até de não haver a ratificação, por parte de países europeus, do acordo de livre comércio da União Europeia com o Mercosul.

NÃO HÁ JUSTIÇA SEM DEUS

Deixe um comentário