Notícias importantes

Dom, | atualiza  21 de mar 2021 | 14h55- Nazaré Paulista – SP – Por Editor: Bp Sérgio Oliveira

As Escrituras têm determinados pontos de afirmação que, ou você faz aquilo ou você não faz. Aqui está dizendo assim: “Quem crer Nele não é julgado, mas quem não crer já está julgado” (João 3:18). Eu pergunto a vocês: tem meio termo? Tem como mexer nisso aí? Tem? Quem crer não será julgado e quem não crer já está julgado. Não tem como você remendar isso aí, não tem como você criar alguma coisa que possa facilitar.

Se o diabo vê você faltando em alguma coisa, ele vai aproveitar aquela brecha. Se você tiver que fazer uma compra (e sempre estamos querendo comprar alguma coisa), ele está ali por perto e vai aproveitar para ver se ele consegue alguma coisa naquilo. Aí, você tem que namorar, você é jovem, ele vai ver se nesse namoro ele tira alguma coisa. “Ah, mas eu não vou deixar passar, nesse relacionamento eu vou tirar alguma coisa para mim – diz o diabo.” E ele tira. Você vai construir… Tudo o que você for fazer. Eu me lembro de que quando estava sendo construída a casa do Serginho, o Ramiro falou para ele: “Olha que você vai perder a salvação por causa dessa casa.” Foi um desastre, o Serginho quase…
Então Bolsonaro errou em muito ao convidá-los, (membros STF) muito pelo contrario; Bolsonaro mesmo quando erra ele acerta…

________________________________________________________________________

“Portal de Notícias do Atitude News –, cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Todo o processo de coleta de dados cujo resultado culmina nas informações a seguir é realizado automaticamente, através de fontes públicas pela Lei de Acesso à Informação (Lei Nº 12.527/2011). Portanto, Portal de Notícias do Atitude News –, não substitui as fontes originárias da informação, não garante a veracidade dos dados nem que eles estejam atualizados. O sistema pode mesclar homônimos (pessoas do mesmo nome). Confira nosso  Descrição Legal.” [O jornalismo profissional precisa do seu suporte].  LEI Nº 12.527, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. … 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. [O jornalismo profissional precisa do seu

DIVULGAÇÃO

Bem-vindo (a), ao Portal de Notícias do Atitude News.

O Presidente Bolsonaro com sua maestria; de chefe de Estado, convidou para que viesse Compor com o grupo em formação -, digamos assim: de COESÃO SOCIAL, dentre outros presidente que aos 67 anos, o carioca Luiz Fux tomou posse em uma quinta-feira de um dia (10) como o novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), para um mandato de dois anos. Tendo como a nova vice-presidente da Corte, pelo mesmo período, será a ministra Rosa Weber. À frente do STF, ele também presidirá o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Que também em sessão convocada, supõe-se, para deliberar o potencial dos senhores membros do STF – Supremo Tribunal Federal, de conhecimento de toda a Nação ele, ele o DD. Ministro Luiz Fux, não Monocratizou (se essa moda pega…), Reuniu o Colegiado que em votação; Democraticamente unanimemente os 11 Ministros Membros da Corte, Suspeitam de Obscurantíssimos […] Na verdade tem certeza, só por isso mesmo a resposta foi não! Ao presidente Bolsonaro. Isso deve ser coisa de quem quer mudar o Brasil, mas para onde? Há são convidados governadores e prefeitos; para que compartilhem experiência de cada um em ENFRENTAMENTO A EPIDEMIA DA COVID. O empenho do presidente Bolsonaro, tem sido uma constante.

Neste estilo inédito de liderança, Bolsonaro trocou… Farpas com todo mundo, com todos os poderes, com a “imprensa” JorNAZISTA, e recentemente com governadores do Nordeste.
Sem vergonha de errar, de cometer gafes, de ser ridículo, nosso Presidente acaba acertando até quando erra, ele pauta o debate e os resultados nestes meses de governo são evidentemente positivos. Nem ROUBO NEM CORRUPÇÃO. “grifo do achei postei”

JESUS: A SERPENTE LEVANTADA NO DESERTO

No caso podemos afirmar que o nome da serpente de bronze que levou Moisés no deserto foi Neustã. Isso porque o texto do enunciado da questão diz respeito a passagens da história bíblica. Importante notar que tal estudo está escrito na bíblia sagrada em 2: Reis 18:4, no novo testamento também.

Vamos conferir nossa Bíblia quem em João capítulo 3, versículos 13 ao 21:

E do modo por que Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, Para que todo o que Nele crer tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho Unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem nele crer será salvo; quem nele não crer, já está condenado. Porquanto não crê no nome do Unigênito filho de Deus. O julgamento é esse: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem arguidas as suas obras. Quem pratica a verdade aproxima-se da luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque feitas em Deus.

E como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o filho do homem seja levantado.” Importa por quê? O que é que quer dizer essa serpente levantada no deserto? Quem já ouviu falar sobre isso? Quem já ouviu contar essa história? Já ouviu?

Sim ou Não? Já ouvi. Na caminhada no deserto, várias pessoas estavam sendo picadas por serpentes; aí, Deus falou que todo aquele que fosse picado, morreria, mas aquele que fosse picado e olhasse para essa serpente que Moisés fez, não morreria.

E o que tem a ver isso, comparar isso com Jesus? “Assim como Moisés levantou a serpente no deserto, importa que o filho do homem seja levantado.” O que tem a ver uma coisa com a outra?

Eu acho que realmente precisamos entender mais. Cada vez que Deus traz uma explicação, cada vez que vem uma coisa assim, tem detalhes, como foi falado ontem, tem coisas importantes nas Escrituras e que ajudam demais você. Por exemplo, não havendo acordo, como foi dito ontem, não adianta a pessoa insistir, por quê? Pois a palavra já disse, já determinou, Deus sabe e não adianta a pessoa insistir quando não há acordo. Outro detalhe importante: não se pode servir a dois Senhores, se não há acordo entre os dois é porque existe alguma outra coisa que quebra a unidade. E aí, você pode esquecer, porque não vai funcionar, não adianta.

As Escrituras têm determinados pontos de afirmação que, ou você faz aquilo ou você não faz. Aqui está dizendo assim: “Quem crer Nele não é julgado, mas quem não crer já está julgado” (João 3:18). Eu pergunto a vocês: tem meio termo? Tem como mexer nisso aí? Tem? Quem crer não será julgado e quem não crer já está julgado. Não tem como você remendar isso aí, não tem como você criar alguma coisa que possa facilitar. As Escrituras são bem claras. Nessas coisas o Evangelho está bem resumido e disse taxativamente: Não havendo acordo, não tem como andar junto.

A Igreja vai distanciando, vai se dispersando se ela não estiver de acordo com Deus. E não adianta você tentar arrumar, consertar, passar uma tinta. Não resolve. A Igreja que estiver em desacordo com Deus (e quando eu falo Igreja, eu falo é você em particular, você é o templo de Deus), então, enquanto eu estiver brigando com Deus, enquanto eu estiver resistindo a Deus, enquanto eu estiver contra Deus, como eu vou andar com Deus, se não existe acordo entre eu e Ele?

Foi assim que aconteceu lá no deserto. Vamos dar uma olhadinha lá e ver o que aconteceu no deserto?

4) Então partiram do monte Hor, pelo caminho que vai ao Mar Vermelho, para rodearem a terra de Edom; e a alma do povo impacientou-se por causa do caminho. 5) E o povo falou contra Deus e contra Moisés: Por que nos fizestes subir do Egito, para morrermos no deserto? Pois aqui não há pão e não há água: e a nossa alma tem fastio deste miserável pão. 6) Então o Senhor mandou entre o povo serpentes abrasadoras, que o mordiam; e morreu muita gente em Israel. 7) Pelo que o povo veio a Moisés, e disse: Pecamos, porquanto temos falado contra o Senhor e contra ti; ora ao Senhor para que tire de nós estas serpentes. Moisés, pois, orou pelo povo. 8) Então disse o Senhor a Moisés: Faze uma serpente de bronze, e põe-na sobre uma haste; e será que todo mordido que olhar para ela viverá. 9) Fez, pois, Moisés uma serpente de bronze, e pô-la sobre uma haste; e sucedia que, tendo uma serpente mordido a alguém, quando esse olhava para a serpente de bronze, vivia. (Números 21: 4-9)

Então, partiram do monte Hor, pelo caminho do mar Vermelho, a rodear a terra de Edom; e a alma do povo impacientou-se por causa do caminho.” Então, começa a reclamação. Um reclama, o outro reclama, e outro reclama, e outro começa a reclamar. Começam as reclamações, as murmurações. O povo fica impaciente. “Eu quero isso. Outro: eu quero aquilo. Desse jeito não dá. Desse jeito eu não dou conta.” E você corre e satisfaz um e o outro fica com raiva. O outro fica com ciúme. O outro fica com inveja. E você vai e satisfaz aquele e o outro… E assim vai indo.

O Velho Testamento cumpre na nossa vida, ele está inserido no Novo Testamento. E as coisas acontecem exatamente como eram. A mesma coisa! E o povo falou contra Deus. Aí, quando estas coisas começam acontecer, começa a falar contra Deus, o povo começa a maldizer, começa a rebelar, começa a estabelecer a sua própria justiça; e reclama, e começa a apontar os defeitos. Então, o povo começa a falar contra Deus, pois, quando você começa a falar contra o povo, você está falando contra Deus.

Quem falou contra Moisés, falou contra Deus. “Não é possível! Você nos trouxe aqui, você nos fez andar nesse caminho, para quê? Para que nós passássemos por toda essa dificuldade? Agora eu quero isso, agora eu quero aquilo. Eu não suporto isso não.” Interessante, pois são detalhes que, às vezes, vemos claramente acontecer.

Se o diabo vê você faltando em alguma coisa, ele vai aproveitar aquela brecha. Se você tiver que fazer uma compra (e sempre estamos querendo comprar alguma coisa), ele está ali por perto e vai aproveitar para ver se ele consegue alguma coisa naquilo. Aí, você tem que namorar, você é jovem, ele vai ver se nesse namoro ele tira alguma coisa. “Ah, mas eu não vou deixar passar, nesse relacionamento eu vou tirar alguma coisa para mim – diz o diabo.” E ele tira. Você vai construir… Tudo o que você for fazer. Eu me lembro de que quando estava sendo construída a casa do Serginho, o Ramiro falou para ele: “Olha que você vai perder a salvação por causa dessa casa.” Foi um desastre, o Serginho quase…

Mas, em parte, o Ramiro tinha razão. A prova que o Ramiro tinha razão, foi o mal que isso fez para o Serginho. A prova que às vezes temos razão é a reação negativa que a pessoa tem. Quando você não deve, sua reação é diferente. Às vezes, chamamos a atenção, até de filho mesmo, vamos falar e a pessoa faz cara feia. Acontece muito isso entre a Suzane e eu. Vamos falar, vamos chamar a atenção, a pessoa pula longe. Aquela reação é uma prova da fase que a pessoa está passando. Às vezes, passa numa fase, na outra, mas acaba sendo reprovado em uma delas.

E o povo ali pecava, falava contra Deus, falava contra Moisés, falava contra o povo. E cada vez que isso acontecia, ia dificultando mais a vida deles. Moisés ficava sem saber o que fazer. Eu vou resolver o problema do Carlinhos, o outro aqui reclama, acha ruim. Aí, eu vou resolver o problema do lado de cá, aí o Carlinhos: “Ah, eu não aguento essa Igreja desse jeito… Eu estou quase afastando dessa Igreja. Sabe o que eu vou fazer? Eu vou ficar aqui e nem quero saber o que vai dar.” Aí, começa cada um a resolver a coisa de uma forma errada, cada vez mais errada, cada vez pior. “Por que nos fizestes subir do Egito, para que morramos no deserto?”

“Para a Igreja, eu tenho que fazer? Eu tenho que ensinar? Eu tenho que ser exemplo? Eu tenho que amar sem ser amado? Eu tenho que dar sem esperar receber? Sem esperar ganhar? O que eu quero para mim, eu tenho que fazer para os outros?”

Vamos esquecendo essas coisas. “Aqui não tem pão, não tem água; a nossa alma já está enjoada, a nossa alma tem fastio desse miserável pão; eu já estou de saco cheio desse povo.” E, aí, ele toma a providência dele e fica quietinho em um canto aqui.

O que Moisés fez? “Pelo que o povo veio a Moisés, e disse: Pecamos, porquanto temos falado contra o Senhor e contra ti; ora ao Senhor para que tire de nós estas serpentes. Moisés, pois, orou pelo povo” (Números 21:7). Então, quando o povo começou a se rebelar contra Moisés e contra Deus, o que aconteceu? As serpentes… O povo começou a pecar, e o que o pecado faz? O pecado distancia você de Deus; o pecado afasta você de Deus. É a mesma coisa da luz e das trevas. Nós já explicamos isso nas reuniões lá atrás, muitas vezes. Nós falamos: “Olha! Não há comunhão entre Cristo e Belial. Ou você entra em acordo com Cristo, ou você entra em acordo com Belial. Não há comunhão entre a luz e as trevas. Ou você fica do lado das trevas ou você fica do lado de Deus. Pois, senão, você vai andar com ele, você não vai andar com Deus. Não há acordo entre Cristo e Belial. Não há acordo entre a luz e as trevas.”

Quando o povo começou a pecar, automaticamente se afastou de Deus e, com certeza, se aproximou da serpente, e começou a ser mordido pela serpente. Então, quando você vê uma pessoa assim… Você pode saber o que aconteceu? Quando você vê um irmão matando reunião, vem em uma, vem em outra, não tem mais compromisso com Deus, não tem compromisso com o povo, não tem compromisso com a Igreja, perdeu o rumo… Quando você vê um irmão irado, nervoso, tenha paciência. Quando você vê um fazendo uma coisa, o outro fazendo outra coisa, etc.; quando você percebe esse reboliço… a pessoa resolve andar em seu próprio caminho, resolve tomar sua própria decisão. A primeira coisa é se rebelar contra o povo, contra Deus, pois, quando você se rebela contra o povo, você se rebelou contra Deus. Pelo fruto você conhece a árvore.

Aí, não é mais aquela pessoa que tem paciência, que ajuda, não é mais aquela pessoa calada, submissa, não é aquela pessoa tranquila, não é mais, vai ficando diferente. O que aconteceu? Foi mordida pela serpente. Qual serpente? A Jaracuçu? Cascavel? Coral? Não sei. Conforme a serpente que mordeu é a reação que tem. Agora, é claro, ninguém acha que foi mordido. A Sônia não foi. A Sônia está pensando aqui: “Eu não fui, graças a Deus que eu não fui.” Você olha assim, você não vê nenhum buraquinho. Aí, o Zé também está ali tranquilo: “Graças a Deus que eu não fui.” E a Suzane a mesma coisa. Olha, examina e pensa: “Lá na Real, eu nunca vi uma cobra.”

E o que dizem as escrituras? Que você encosta em um lugar e é picado por um escorpião; você desvia e encosta em outro e é mordido por uma serpente (Isaías 59:5; Amós 5:19). É muito difícil você passar pelo mundo, é muito difícil você andar pelo mundo, pelo deserto e não ser picado pela serpente. Só Jesus Cristo não foi picado pela serpente, só Ele conseguiu não ser picado pela serpente. O resto… todos nós fomos. Você precisa só reconhecer que a serpente o picou. E a hora que você reconhecer que a serpente o picou, você tem uma solução, qual? Você tem uma salvação: olhar para aquele que foi levantado ali.

As pessoas estavam doentes, aí Deus falou para Moisés: “faz uma haste, (e ela simboliza a cruz), e você pega a serpente… Levanta a serpente lá e todo mundo que passar todo mundo que tiver andando por ali e olhar para aquela serpente, vai ser curado. Não importa qual foi o tipo de cobra que o mordeu. Não importa qual foi o pecado que ele cometeu. Não importa qual foi o mal. Pois ele vai ficar livre daquele mal.” Bastava isso.

Mas aquilo foi a solução só para aquele povo. Lá, eles não tinham outro caminho, todos estavam juntos e eles tinham que passar por ali. Moisés foi e colocou a serpente ali no lugar onde eles tinham que passar. Moisés foi lá, inteligentemente, e disse: “Todo mundo vai ter que passar por aqui, então, eu vou colocar aqui.” Mas resolveu o problema só daquele povo. Não resolveu o problema da humanidade.

Para resolver o mesmo problema, para resolver a mesma questão, para poder trazer a mesma solução, o que Deus fez? A haste simboliza a cruz e a serpente simboliza Cristo. Achamos estranho: “Então, Cristo simboliza a serpente e a serpente simboliza Cristo!” Não adianta lermos; se não tivermos esse entendimento, aquela leitura fica vazia, sem sentido; mas agora nós começamos a entender. “Mas Cristo comparado a uma serpente! Pois esta serpente aqui simboliza Cristo. Por quê?”

Veja bem: a causa da doença do povo, a causa da insatisfação do povo, a causa das intrigas, brigas, contendas, qual era? Quem foi que causou tudo aquilo? Quem foi o responsável pela doença do povo? Quem foi o responsável pela enfermidade do povo? Quem foi o responsável pelas pisaduras, pelas perturbações, intrigas? Não era a serpente que vinha e mordia? Então, a causa era a serpente. Quem você teria que eliminar? A causa! Quando você elimina a causa, você tem um efeito diferente. Qual é a causa da sua febre? É uma infecção. Onde está essa infecção? Aí, você vai descobrir onde essa infecção está e a trata. Você toma um tilenol, toma um analgésico para suportar, para esperar. Adianta ficar dando analgésico durante um, dois, três anos? Não. Vai dar analgésico enquanto se descobre a causa. Uma vez descoberta a causa, elimina a causa. Não precisa mais de analgésico. Não precisa de mais nada.

Qual era a causa? Eram as mordidas das serpentes. O povo foi mordido pela serpente. E por causa da mordedura da serpente, acontecia toda aquela doença do povo, aquela insatisfação toda. Então, se você elimina a causa, você tem o efeito diferente.

O que Deus fez? Ele pegou a serpente, simbolizando o pecado, representando a causa dos problemas do povo (a serpente é que era responsável).   Mas, na verdade, o responsável é o diabo. É isso que eu quero que você entenda: o responsável, na verdade, é o DIABO. Ele aproveita da sua fraqueza. Não adianta, nós não vamos conseguir, você não vai conseguir lutar contra o diabo, você não vai conseguir sem Deus, sem ajuda de Deus. Você não vai conseguir vencer o diabo sem Deus. O responsável por esses problemas é o diabo, são os demônios.

Aí, quando você ignora, você acha que não tem cobra aqui, que não tem serpente ali, ninguém tem serpente, ninguém tem cobra; aí, você fica tranquilo, mas o diabo é o responsável e a causa de todo o pecado e de toda maldição. Os demônios são a causa de tudo; a briga que você teve com a esposa; o ciúme que você teve da esposa; a infidelidade que você cometeu; o vício; tudo tem um demônio responsável; tudo tem um espírito responsável; a prostituição, o roubo, o assassinato. Você não fez aquilo sozinho, você não fez aquilo sem ajuda dele não.

Quando você pegou no seu guarda-roupa uma roupa indecente, quando você passou a mão na bebida, quando você passou a mão na faca, quando você passou a mão no revólver, você não fez sem ajuda do diabo não. Você fez com ajuda dele; foi ele que o levou ali; foi ele que provocou você; Foi ele que o conduziu, que o enganou. Eva não comeu da árvore do conhecimento do bem e do mal sem ajuda dele. Adão não pecou sem ajuda de Eva que foi ajudada pela serpente.

Sinuca, quem já jogou? Você quer a bola 7, então, eu vou tacar na bola 2 para pegar na bola 3 e a bola 3 pega na 7 e derruba a 7. Eu quero a bola 7. O diabo, às vezes, não chega diretamente em você; mas ele vai dando tacada até chegar aonde ele quer: ENCAÇAPAR VOCÊ. O que ele quer é colocar você na caçapa. Ele não vai chegar de uma vez e dar a tacada não. Ele chegou e disse a Eva: “Eva, olha lá para você ver, não é bonito? Que árvore bonita. Amanhã voltaremos.” Depois ele foi ajudando: “Eva vem cá. Você já viu?   Bonito, não é Eva?” E Eva ficou ali namorando. Até que um dia…

O diabo vai rodeando você, vai, vai, até ele conseguir aquilo que ele quer. A hora que ele conseguir aquilo que ele quer, você está na caçapa. E só tem uma forma de você sair da caçapa: é alguém enfiar a mão lá e puxar a bola (você). É difícil demais gente. Presta atenção nisto que eu estou falando; é sério o que eu estou falando.

E aquele problema ali foi resolvido, pois a causa, na realidade, não era tanto o que eles fizeram, o que eles fizeram foi uma consequência; mas, na realidade, a causa era o diabo. Aí você pensa assim: “Ah, mas foi por que o Carlinhos comprou fiado. O Carlinhos fez uma conta e não está dando conta de pagar.” Mas isso foi a consequência, a causa foi a mordedura da serpente. Foi quando a serpente mordeu. A CAUSA FOI A SERPENTE. Foi o diabo que ele não resistiu, foi o diabo que ele deixou e permitiu, foi o diabo que mordeu; e depois que mordeu, aí não tem mais jeito. Depois que mordeu agora você vai administrar o veneno que está rodando no seu corpo, não tem mais jeito. Aí, você vai ter que fazer teste de gravidez, tem que correr atrás do prejuízo, tem que casar fora da hora, você tem que arrumar qualquer coisa, pois, senão, o filho nasce…

Um dia, dois, uma semana, três semanas… Daí um pouquinho, começa aparecer aquilo que você fez. Ou não começa? A mordida, a picada da serpente… Você foi picado e, depois, começa a vir… O veneno vai, vai, vai e se você não cuidar não combater, aquilo vai levá-lo a morte. Então, Deus levantou a serpente ali, mostrando que um dia Ele resolveria, não só o problema daquele povo, mas Ele resolveria o problema de toda humanidade.

São várias espécies de cobra que existem. Agora, quando Jesus Cristo se fez pecado, o que Ele fez? Aí você fala: “ah, Ele se fez pecado por mim, se fez carne, etc.” Mas se você não entender, vai ficar por aí.

Vamos a Bíblia abrir em Mateus capítulo 23, versículos 1 ao 3: “Então falou Jesus às multidões e aos seus discípulos, dizendo: 2) Na cadeira de Moisés se assentam os escribas e fariseus. 3) Portanto, tudo o que vos disserem, isso fazei e observai; mas não façais conforme as suas obras; porque dizem e não praticam.” Jesus falou à multidão e aos seus discípulos, Ele não falou só com um e nem com dois. Ele falou à multidão e aos seus discípulos, juntou todo mundo.

Mateus capítulo 23, versículos 32 e 33: “Enchei vós, pois, a medida de vossos pais. 33) Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno?”

Vamos voltar agora em João:

14) E como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; 15) para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna. 16) Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. 17) Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. 18) Quem crê nele não é julgado; mas quem não crê, já está julgado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. Como escapareis da condenação do inferno? Como você vai escapar? Com quem Ele estava falando? Com a multidão e com os discípulos. Ele falou: “Pedro, se você não crer em mim, você não vai escapar da condenação. João, se você não crer em mim, você não vai escapar da condenação. Não pense que você é melhor do que eles não. E eles também não são melhores do que vocês não. Todo mundo é raça de víboras.

NÃO HÁ JUSTIÇA SEM DEUS