Notícias importantes

#PortaldeNotícias #EdBpSérgioOliveira #NãouseomedocomoforçadeaçãoPROPAGANDA – O MELHOR REMÉDIO CONTRA A CRISE


A Ética na Política
Há muitas décadas, o cenário político brasileiro vem apresentando instabilidade são escândalos atrás de escândalos noticiados diariamente pela imprensa.
O povo sabe como tem funcionado a política no país, bem como, sabe também da falta de moralidade e ética de diversos políticos, porém, uma coisa é ter conhecimento disso, outra coisa é ouvir da própria boca dos políticos o que seria ética para eles.
A justiça pode irritar porque é precária-RB. A verdade não se impacienta porque é eterna-RB
Elo Social Franco da Rocha – Rua Pequim – Parque Vitória. Por seu diretor interino José Carlos Ferreira. Franco da Rocha 31 de Agosto de 2009. Depois “morreu”
Dom, | atualiza 10 de jul,  2021 | 18h59 – Nazaré Paulista-SP –Portal de Notícias – Por Editor: Bp Sérgio Oliveira
Verbete reeditado

Bem-vindo (a), ao Portal de Notícias do Atitude News -O chapa quente-

DIVULGAÇÃO

O ex-vereador de Franco da Rocha, José Carlos Ferreira (falecido), procurou o Promotor de Justiça a época, Daniel Serra Azul Guimarães, após participar do curso de cidadania ministrado pelo Elo Social Brasil na Associação dos Advogados de Mairiporã, região de Franco da Rocha, ingressou com denúncia contra o prefeito, secretários e vereadores daquele município.

Por incrível que possa parecer, embora tenha exercido o cargo de vereador do Município em questão, afirmou várias vezes durante o curso de cidadania não saber nada sobre representações de improbidade administrativa ou qualquer outro tipo de denúncia, e afirmou que após o curso iria promover uma verdadeira devassa no executivo e legislativo de Franco da Rocha.

Arquivo O chapa quente – Tela cheia ex-prefeito Marcio Cecchettini, acima voce-Pinduca e camisa 3 o Marcelo Nega – ex-Super Secretario de gov Cecchettini

Foi exatamente o que fez logo em seguida, ingressou com uma denúncia contra o prefeito Márcio Cecchettini, seu vice José Antonio Pariz, o Pinduca (PSDB), o secretário de Governo, Marcelo Tenaglia (PRB), o ex-secretário de Assuntos Jurídicos Marco Antonio Donário e os vereadores Toninho Lopes (DEM), Topré (PSB), Tenório (PV), Rodrigo Federzoni (PV), Toninho Reis (PSDB), Léo (PT), Pablo Cunha (PTB), TG (PSDB), Zé Panta (PSDB) e Guinho (PSDB). Envolveu não só o prefeito e seu vice como também secretários e 10 dos 11 vereadores.

O grupo foi acusado pelo Ministério Público de São Paulo de desvio de mais de R$ 2 milhões dos cofres municipais. A ação, protocolada em 29 de dezembro de 2009, pediu o afastamento imediato dos investigados, a indisponibilidade de seus bens, o impedimento de ocuparem funções públicas e de disputarem eleições por 10 anos, além da devolução do dinheiro, corrigido e com multa de 200%.

Na ocasião foram apreendidos também R$ 62 mil, que estavam com os secretários Marco Antonio Donário e Marcelo Tenaglia. Parte dos valores estava em dinheiro vivo – em notas de R$ 50, R$ 20 e R$ 10 separadas em envelopes – e parte, em cheques. A apreensão chegou a ser noticiada pela TV e jornais, mas nenhum dos meios de comunicação informou o partido político dos envolvidos.

Segundo a denúncia apresentada pelo MP, o suposto esquema teria começado no primeiro mandato de Cecchettini, operado por Donário e Tenaglia. Os beneficiários diretos seriam o prefeito, o vice, o diretório municipal do PSDB e os dez vereadores.

Os operadores atuavam no gabinete do prefeito Márcio Cecchettini e arrecadariam, mensalmente, cerca de R$ 200 mil em propinas de empresas que detinham contratos e concessões de serviços públicos, como coleta de lixo, transporte público, merenda escolar e a obra do centro da cidade.

Resultados como este é que nos motivam a continuar a acreditar que a solução do Brasil está em cidadania e não em pessoas que se elegem com propostas mirabolantes totalmente desprovidas de conhecimentos técnicos que lhes permitam realmente se tornar um diferencial no cargo público a que passa a ocupar após eleito.

NÃO HÁ JUSTIÇA SEM DEUS

Deixe um comentário